A Mutirão é uma produtora audiovisual baseada no Rio Grande do Sul, fundada pelo produtor João Fernando Chagas e pelo crítico e cineasta Rubens Fabricio Anzolin.

É produtora do Levante - Festival de Curtas-Metragens de Pelotas, que teve sua primeira edição em 2021 com financiamento da Lei Aldir Blanc, e em co-produção com a Saturno Filmes realiza a oficina itinerante de fotografia Visto Jamais Visto, que leva aulas gratuitas de fotografia digital e analógica para cidades do interior do Rio Grande do Sul e que teve sua primeira edição financiada pelo edital FAC Visual - SEDAC n°13/2021.

Foi co-produtora dos curtas-metragens Madrugada (Leonardo da Rosa e Gianluca Cozza, 2022) e Letícia, Monte Bonito, 04 (Julia Regis, 2020), que tiveram passagem por mais de 30 festivais no Brasil e no mundo, como o Visions du Réel, DokuFest, FIPADOC, Mostra de Cinema de Tiradentes, Festival de Cinema de Gramado, Mix Brasil, Goiânia Mostra Curtas, Festival de Cinema de Vitória, Festival de Finos Filmes, e Festival de Guarnicê.

joão fernando chagas

Formado em Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal de Pelotas, atua como produtor de audiovisual desde 2016. Produziu diversos curtas-metragens, com destaque para Madrugada (2022) contemplado no ProCultura de Rio Grande, no prêmio IECINE/Primavera Gaúcha, realizado com equipamentos adquiridos através do edital Sedac 10/2020, e que teve sua estreia na Mostra de Cinema de Tiradentes e estreia internacional no Visions du Réel, um dos maiores festivais de documentários do mundo; Letícia, Monte Bonito, 04 (2020), exibido no Festival de Gramado, MixBrasil, Mostra de Tiradentes, Festival de Vitória e 18 outros festivais e mostras; André na Festa (2019), exibido, entre outros, no Cine Esquema Novo. Foi assistente de produção no longa-metragem Despedida (Luciana Mazeto e Vinícius Lopes, 2021). É produtor executivo do curta-metragem em realização Água Turva Deixada Quieta, de Daniel Almeida, contemplado no edital Sedac n° 05/2019 - FAC do Audiovisual II. É fundador e produtor do Levante - Festival de Curtas-Metragens de Pelotas, criado em 2021 com financiamento da Lei Aldir Blanc, através do edital Criação e Formação - Diversidade das Culturas, da Fundação Marcopolo.

joao@mutiraofilmes.com

rubens fabricio anzolin

Crítico de cinema, realizador e curador. Membro da Associação de Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul (ACCIRS), possui ensaios e textos publicados em importantes periódicos brasileiros, tais quais Revista Multiplot!, Revista Rocinante, Revista Mnemocie, Zagaia em Revista e Cine Festivais, além de capítulo publicado no livro “50 Olhares da Crítica Sobre o Cinema Gaúcho”, lançado em 2022. Desde 2022, integra a equipe de Curadoria da 25° Mostra de Tiradentes, como curador assistente de curtas-metragens. Como curador, programou mais de 15 mostras dedicadas ao cinema brasileiro no Zero4 Cineclube (2019-2022). Foi um dos curadores da Mostra Audiovisual em Curso, sessão paralela do Cine Esquema Novo (2019) dedicada à exibição de filmes universitários. É fundador do Levante - Festival de Curtas-Metragens de Pelotas, onde trabalha como Diretor Artístico. Foi montador dos filmes Não Acredito no Inferno (André Berzagui, 2019), exibido no 4° Metrô Universitário, Não Existem Acordos Entre Rubros e Anis (Victória Araújo, 2019), exibido no 2° Festival Assimetria e dirigiu o curta experimental André Na Festa, exibido no Festival Online de Filmes de Inquietação, 12° Mostra Taguatinga de Cinema, Mostra de Rio Grande 2019 e 13° Cine Esquema Novo. É roteirista da animação Posso Contar Nos Dedos (Victória Kaminski, 2023), em fase de finalização, e do curta-metragem Braço Forte, co-roteirizado com João Fernando Chagas.

rubensfabricioanzolin@gmail.com